domingo, 21 de março de 2010

Livro " A lenda Negra " de Christine Feehan

Sinopse:
 Durante dois mil anos, os gémeos Gabriel e Lucian foram caçadores de vampiros, até que Lucian escolheu ser vampiro, forçando Gabriel a persegui-lo. Lucian e Gabriel combateram um contra o outro durante séculos, até Gabriel ter sacrificado a sua liberdade, prendendo-se a si mesmo e a Lucian nos terrenos de um cemitério parisiense. Contudo, as obras que decorrem no cemitério vêm perturbar o seu descanso e Gabriel e o irmão erguem-se das tumbas. Enfraquecido e a necessitar deseperadamente de sangue, Gabriel receia perder a sua própria alma antes de conseguir recuperar a força. O destino está do lado dele quando Francesca, uma espécie de sacerdotisa com poderes extraordinários, surge para o ajudar. Gabriel vê imediatamente em Francesca a mulher da sua vida, e tem de concencê-la do seu amor antes que seja demasiado tarde: Lucian está no seu ancalço, e não vai permitir que nada se intrometa no eterno conflito com o irmão...

Comentários:
Esta foi a minha última aquisição e a minha última leitura.
Confesso que estava farta de ouvir falar desta colecção de livros de Christine Feehan, intitulada " Cárpatos "
e que ainda não tinha tido oportunidade de ler, uma vez que, pelo que sei, ainda não tinha sido publicada em Portugal, e quando vi este volume à venda não hesitei, apesar de ser o oitavo volume! Sim, perceberam bem, pelo que sei a colecção já vai em 20 volumes e a Bertrand decide publicar primeiramente o oitavo volume, sem publicar os anteriores...( isto só neste país! )
Todaa as colecções deveriam começar, naturalmente, pelo início e não pelo oitavo livro. É certo que não constitui um grande problema começar por ler “A Lenda Negra” sem que não se tenha lido nenhum outro anteriormente. Mas a curiosidade que este livro possa suscitar poderá baralhar a ordem cronológica de toda a acção. E não! Nos parágrafos iniciais não foi revelado mais que o necessário.

Mas deixo aqui um breve resumo para quem quiser perceber melhor o contexto:

Os Cárpatos são uma raça antiga com inúmeros poderes, entre os quais o de ler a mente, de se transformarem noutros animais, podem viver acima dos 1000 anos e muito mais. Contudo alimentam-se de sangue humano ainda que não desejem matar pessoas. Inclusive muitos vivem entre os humanos sem serem detectados.
Mas apesar das suas extraordinárias capacidades, estão à beira da extinção. Têm uma grande dificuldade em gerar filhos e praticamente todas as crianças que nascem são do sexo masculino. Nos últimos 500 anos inclusive, não nasceu uma única criança do sexo feminino.
Assim, sem grande possibilidade de encontrarem a sua alma gémea, os homens dos Cárpatos começam a perder a capacidade de sentir emoções e de ver cores. A única emoção que conseguem sentir é a do acto de matar. Mas ao fazê-lo, perdem a alma e transformam-se em vampiros. Em oposição, caso encontrem a mulher que lhes está destinada recuperam as emoções e a capacidade de distinguir as, bem como uma enorme paz de espírito, já que por vezes a procura pode levar algumas centenas de anos.

Agora a minha opinião pessoal é que o livro me desiludiu um pouquinho. Digo isto porque penso que a autora tinha história e personagens fortes o suficiente para criar uma boa trama, desenvolver a acção e criar suspense, ao mesmo tempo que nos envolvia na história de amor entre Gabriel e Francesca e não soube aproveitar o que tinha.
O confronto entre os dois irmãos praticamente não existe. Sendo esta parte de uma das grandes falhas do romance e a escritora centra-se demasiado em Grabriel e Francesca não dando espaço a outras tramas como o confronto ente Gabriel e o seu gemeo.

2 comentários:

  1. Concordo quando dizes que só em Portugal é que se começa a publicar a meio de uma colecção, mas pior é publicar um livro e depois não publicar os outros (como também é o caso deste).

    Nunca li o livro ou a saga, mas já ouvi falar muito da autora e tenho curiosidade em ler, mas quando o fizer vai ser em Inglês, porque comprar um em PT e ter de comprar os outros em inglês porque a Bertrand (mais uma vez) deixou ficar mal os leitores e não continua a publicação. Não vale a pena ...

    ResponderEliminar
  2. Sim realmente com a Bertrand está visto que não se pode contar..neste caso para quem quiser ler a colecção tem duas alternativas, ou lê em inglês ( a Fnac tem a maioria dos Títulos em inglês disponiveis ) ou então le no formato de e-book, uma vez que existem vários sites na net que disponibilizam os livros gratuitamente em português do Brasil.
    Não é a mesma coisa, mas para quem não se sentir á vontade com o ingles não deixa de ser uma alternativa.

    ResponderEliminar